sexta-feira, 16 de abril de 2010

Qualidade de vida e amor sustentável






Por Cássia Aparecida Franco


Tempo de outono, dias mais frios, aconchegados viajamos em estradas de asfalto ou da imaginação, desejosos de curtir paisagens que nutram um pouco nossos olhos tão cansados de fumaça.


Quem já experimentou a delicia que é ficar “chocando” ao sol de inverno, sentindo a roupa, o corpo e a alma se aquecer? É bom demais e é muito simples.

Como são simples e até bem baratas a maioria das ações que podemos desenvolver para criar uma vida mais feliz e sustentável. A defesa do meio ambiente está intimamente ligada a proteção da saúde humana e esta depende diretamente da nossa capacidade de cuidado pessoal. Como amar e valorizar o planeta se não amarmos e valorizarmos a nós mesmos? É o micro refletindo no macro.


Um dos maiores anseios humanos - amar e ser amado - pode ser uma coisa bem simples e duradoura se tivermos zelo e uma certa delicadeza com a fala, com o gesto, com a reciprocidade, numa envolvente dança do amor-amigo. É um amor mais companheiro, com uma psicologia própria, onde cada um se sente cada vez mais tentado a surpreender o outro. É quando amigos ou pares sentem-se como se estivessem em dívida um para com o outro, mas esta dívida não é contabilizada nunca, e saudá-la não é peso e sim absolutamente gratificante. A linha de crédito é longa e os termos de quitação super complacentes.

É mais ou menos como aquele casal que já de longa data se deixou distrair de certos cuidados no relacionamento e ela num momento de raiva diz à melhor amiga:

- Também, agora eu me vingo. Não agüento mais tanta indiferença.Vou fazer tudo que ele gosta, deixá-lo novamente super apaixonado e quando ele estiver babando por mim, dou um tchau definitivo e ele morrerá de saudades.


Aí foi um tal de aposentar o “pijaminha broxante”, e renovar as calcinhas e decotes; caprichar na caminhada e na alimentação saudável afinando a cintura e alongando a auto-estima. Colocar atenção na depilação e no perfume que lembrava tempos mais felizes.

Ele por sua vez, sem entender muito bem o porquê, passou a chegar mais cedo do trabalho, só pelo prazer de surpreendê-la com o jantar já pronto. Fazia a barba no maior capricho, mesmo já sendo quase a hora de dormir. Passou a caminhar de mãos dadas após o jantar com a desculpa de que melhorava a digestão e algumas noites, até dormiu abraçado a ela.

Quando interrogada pela melhor amiga sobre qual seria a data da separação, responde meio sem jeito :

- Acho que não quero mais me separar. O homem que está lá em casa eu já nem me lembrava que existia. Está irreconhecível, carinhoso, companheiro, animado. Acho até que nosso humor mudou. Estamos curtindo muito a companhia um do outro.

Abriram espaço para conversar mais, fazer planos para a vida, propostas de mudança buscando aumentar o Índice de FIB (Felicidade Interna Bruta).

Conquistar um Amor Sustentável reflete na Natureza da Alma, ecoa no Coração da Natureza e ajuda a Preservar o Planeta e a Vida.

Ame Mais Intensamente.


Cássia Aparecida Franco é psicóloga, palestrante e Coach com sólida formação em comportamento humano. cassiafranco@yahoo.com.br







2 comentários:

Mônica disse...

Gostei do seu texto. Tb acredito em relações sustentáveis. Escrevi sobre isso
http://realvalor.blogspot.com/2010/04/por-relacoes-sustentaveis.html
BJ

Madame Excêntrica disse...

Oi Mônica,

Bom vc ter gostado do texto,mas a autoria não é minha e sim da psicológa CÁSSIA APARECIDA FRANCO.Vc pode entrar em contato com ele e mostrar seu texto:cassiafranco@yahoo.com.br cassiafranco@yahoo.com.br

Continue acessando o Madame Excêntrica!!!!!E fazendo seus comentários!!!

beijoss

KATIANA MIRLLA